Entrevista para o Grave Concern
Novidades Áudio Letras Fotos Links Diversos Contato

Entrevistador: Matt Willis
Data: 18/05/06
Tradução: Evandro Vieira (evandrovieira@uol.com.br) - http://evandrovieira.sites.uol.com.br/
Link original: http://www.graveconcernsezine.com/interview_infosociety.html

Nome familiar e novos integrantes: esse é o Information Society; energizado por Paul Robb, um talentoso produtor e escritor de música eletrônica, e seu auxiliar James Cassidy. Nós também conhecemos os novos integrantes Christopher Anton (vocal) e Sonja Myer (backing vocal e teclados). Todos se preparam para dar vida nova às velhas músicas e começar um novo capítulo do INSOC com seu mais novo material.

No momento, todos estão trabalhando para nos trazer aquele som inconfundível do passado, mas com os olhos voltados para futuro. Nós do Grave Concerns E-zine concluímos que era hora de sentarmos com o Information Society e ouvir a história deles...

Matt(GC): Vou começar perguntando o obvio: vocês podem falar um pouco sobre os novos integrantes do INSOC? O que fez vocês decidirem reviver a banda depois de todo esse tempo? Qual foi a reação do Kurt?

Paul: Os novos membros são Christopher Anton, vocal, e Sonja Myer, vocal e teclado. Em novembro passado, a formação antiga tocou ao vivo em um show em Nova York, e eu fiquei simplesmente excitadíssimo só de pensar na idéia de criar novas músicas. Quanto ao Kurt, eu diria que ele não ficou muito animado com a idéia de me ver fazendo música sem ele, mas ele cedeu quando eu o encurralei com um sonoro "POR FAVOR!?". Sabe como é, o INSOC é como uma caixa de Legos, você pode fazer vários brinquedos diferentes com as mesmas peças.

James: Esta formação nova é a melhor que já tivemos. A pergunta que fica é, conseguiremos no re-introduzir aos fãns antigos? Como o Paul sempre diz, "Os dados estão rolando e o que temos é uma ótima oportunidade". O Kurt foi tão gentil quando publicamente nos permitiu continuar que eu me sinto muito feliz sobre o futuro da banda. Eu jamais me envolveria se houvesse algo não resolvido. Nossa amizade é muito mais importante que qualquer coisa nesse projeto e eu apreciei a decisão dele, pois ele sabia que era a decisão certa a ser tomada, e isso mostra a força e a coragem que ele tem. Isso me inspira.

Matt (GC): Como foi esse processo de recrutar os novos membros? Quais os talentos que eles agregam à banda, que talvez não havia na formação antiga?

Paul: Eu encontrei Christopher and Sonja aqui em Los Angeles. Eu não usaria a palavra "recrutar", pois a gente não é o INXS o coisa parecida (risos). Ambos trazem uma vibração tão legal à banda que é revigorante, e claro, o Chris é um ótimo cantor! Além disso, eles não são essa velharia como o James e eu.

Chris: Eu tive que me submeter uma série de testes escabrosamente dolorida. Sério, foi o destino e muita sorte. Além disso, o Paul teve muita coragem em acreditar em mim.

Sonja: Ron Baldwin esteve em um dos showcases que o Billy Steinberg produziu para mim e mantivemos contato. Quando Ron e o Paul estavam recompondo o INSOC, Ron achou que eu seria perfeita para a banda e arranjou um encontro entre eu o Paul. Paul foi incrível! Temos muito em comum, pois nós já escrevemos e produzimos música para televisão, filmes e comerciais. Eu me senti como uma miniatura dele. Quando eu crescer, eu quero escrever música e produzir como ele.

James: O Chris já é um grande cantor e letrista. Eu me sinto MUITO feliz ao ver o quanto isso se reflete no palco. Ele está super animado com a oportunidade e está completamente envolvido (como todos nós). Ele tem anos de experiência e isso será de grande valor. E juntamente com a Sonja, somos um time como jamais fomos no passado. Somos também mais maduros e aprendemos muito sobre as pressões nesse mundo da música, e ficaremos juntos, nos apoiando mutuamente tanto pessoal como profissionalmente.

Matt (GC): Você pode explicar em que estágio está a criação do novo material (o álbum) e os shows ao vivo?

Paul: Eu tenho um novo álbum praticamente pronto. Vamos agora "vender" esse material para uma gravadora, pois não temos um contrato com nenhuma já faz algum tempo. Nesse meio tempo eu farei upload dos materiais novos para a nossa página myspace (www.myspace.com/insoc) e para o nosso site oficial (www.informationsociety.us), e a gente talvez lance um 12" independente em um mês ou dois. Quanto ao show ao vivo, estamos analisando.

Matt (GC): Jim, qual a sua contribuição no novo álbum? Programação? Baixo, Sintetizadores? Você vai incorporar o seu vocal, como você fez nos álbuns anteriores?

James: Eu nunca fui um grande colaborador na criação das músicas. Minha contribuição é um pouco imperceptível, mas eu estou viajando para Los Angeles neste final de semana para tocar ao vivo o baixo das novas músicas, o backing vocal, etc. Meu papel é complexo e cheio de nuances, porém importante. As decisões sobre a banda incluem todos nós, mas eu e Paul temos estado juntos nesse processo desde o começo e hoje nos respeitamos mais do que nunca.

Matt (GC): Quais novos elementos, que talvez não existiam em trabalhos anteriores do INSOC, serão introduzidos nas músicas? E quais elementos já conhecidos continuarão?

Paul: Bem, uma coisa é certa: será bem diferente do som que o Kurt faz. Sinto como se estivéssemos retornando às nossas raízes do tipo "electro-disco-freestyle-alternative-gothic-funky". Nosso som será facilmente reconhecido por qualquer pessoa que conheça nosso trabalho anterior.

Sonja: Eu acho que Chris e eu somos, na verdade, os novos elementos, pois chegamos depois. E com um pouco da atenção que criaremos, nós certamente atrairemos novos fãns para o INSOC, e, esperamos muito, seremos bem recebidos pelos antigos fãns também. Além disso, o INSOC já teve uma garota na banda. Depois, por um certo tempo, eles ficaram sem. Por isso, eu trago o elemento do charme feminino e o apelo sexual (risos). Já passou da hora de eles terem uma gatinha na banda (risos).

Chris: Por estar bem no meio, é difícil contrastar meus pontos fortes e fracos. Eu escrevi algumas músicas com o Paul, e acho que ficaram legais.

James: Vocês vão ver.

Matt (GC): Qual é a mensagem que vocês dão para aqueles que estão céticos em relação a esse novo INSOC?

Paul: Fodam-se (risos). Brincadeira, brincadeira. No começo nós éramos pretensiosos e tínhamos aquela idéia de que nossa música era algo universal e agradaria a todos os gostos, coisa e tal... o que é o que terminou acontecendo. E existem os fãns do velho e do novo INSOC, e pessoas que gostam das duas fases. Para algumas pessoas, o Information Society é o Kurt Harland (como diz o site insoc.org), mas eu acho que muitas pessoas simplesmente gostavam das nossas músicas, e espero que muitas pessoas venham a gostar das novas também.

Sonja: Paul e James estão constantemente evoluindo com o tempo e estão trazendo uma nova concepção ao INSOC, ao mesmo passo que eles estão comprometidos com o estilo e a estética da INSOC original. Chris e eu respeitamos isso e também desejamos apoiá-los neste atual momento da banda.

Chris: Eu me lembro quando eu vi o vídeo WOYM pela primeira vez e pensei, "Uau, isso é demais!". Eu sou um fã incondicional do Kurt e sei que eu jamais teria tido essa oportunidade de estar aqui hoje sem a contribuição dele. Sendo realista, eu sei que sou diferente. Às vezes, mudar é bom. O novo material é muito bom. O que o Paul e o James estão fazendo é algo simplesmente demais. Vocês verão...

James: Dê-nos uma chance e vocês verão o Information Society detonar! Eu garanto, pois senão eu não estaria aqui. Somos o Information Society que vocês já conhecem, e muito, muito mais está por vir.

Matt(GC): Jim, você vai continuar na Universidade em Oregon, mesmo estando na banda? Quais são os seus planos?

James: Eu não vou parar de dar aula por causa da banda, mesmo que a banda faça sucesso. Para virar professor de ciências do solo eu tive que trabalhar em dobro para me destacar, pois eu venho daquela mentalidade e daquela vida de rock 'n' roll, e nunca fui academicamente talentoso. Tive que ralar para aprende ciências. A TERRA É A VERDADE, o resto é besteira, é um transe causado pela mídia que não leva a nada.

Matt(GC): Como a gente faz para se manter informados sobre as notícias do INSOC? Parece que o site oficial do INSOC (www.insoc.org) não tem sido atualizado!

Paul: Claro, aqui vão alguns sites: www.informationsociety.us - www.myspace.com/informationsociety

Matt (GC): E pra terminar, vocês gostariam de dizer algo para todos os fãns do INSOC que têm acompanhado o trabalho de vocês durante todos esses anos?

Paul: Sim, o mundo é uma grande discoteca!

Sonja: Nem posso esperar para ver todo mundo e quero muito saber o que vocês acham da nova formação da banda. Tenho certeza que vocês vão amar!

Chris: Obrigado a todos pelo e-mail e pelo apoio de vocês.

James: Eu adoro agitar a galera! Venha aos shows e divirtam-se. As músicas do Paul são lindas e cheias de significado. Se vocês já gostavam da gente, ouçam as novas músicas também. Elas são demais, e eu sei disso, pois eu mesmo tenho sido um fã do INSOC desde 1981, sacou? Nós sentimos a falta de todos vocês e faremos o nosso melhor. Obrigado pelo interesse de vocês!

® 1997-2017 InSoc Brasil - www.insoc.com.br - Desenvolvido por InWeb Internet